'Não vou mudar não': Bolsonaro diz que Pazuello fica por muito tempo no cargo

Em conversa com profissionais de limpeza urbana, na saída do Palácio da Alvorada, presidente diz que general continuará no comando do Ministério da Saúde'

Da CNN, em São Paulo
20 de maio de 2020 às 11:01 | Atualizado 20 de maio de 2020 às 11:29
Em conversa com profissionais de limpeza perto do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que Eduardo Pazuello ficara ‘por muito tempo’ no Ministério da Saúde
Foto: Reprodução/ Foco do Brasil/ YouTube

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta-feira (20) que o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, permanecerá por muito tempo à frente da pasta.

"Ele vai ficar por muito tempo, esse que tá lá [Pazuello]. Não vou mudar não", disse Bolsonaro durante conversa com profissionais de limpeza urbana, na saída do Palácio da Alvorada, indo ao Palácio do Planalto, ao ser perguntado sobre quem será o ministro da Saúde.

"Ele é um bom gestor e vai ter uma equipe boa de médicos abaixo dele", completou.

Pazuello comanda de forma interina o ministério desde de sexta-feira (15) depois de Nelson Teich pedir demissão do cargo. 

Assista e leia também:

Ministro da Saúde precisa ser médico? Secretário defende general como interino

À OMS, ministro interino da Saúde fala em diálogo com estados e municípios

Novo protocolo para Covid-19

Também nesta quarta, Pazuello divulgou o novo protocolo para ampliar a recomendação do uso da cloroquina por pacientes do novo coronavírus, apesar da falta de comprovação científica de eficácia do medicamento.

Pela recomendação, os pacientes podem tomar, entre o primeiro e 14º dia, cloroquina ou sulfato de hidroxicloroquina associado à azitromonicina durante cinco dias. A orientação vale para todos os casos (leves, moderados e graves), observadas as especificações de dosagem.

A mudança no protocolo do medicamento está entre os motivos apontados para a demissão a demisão dos dois ocupantes anteriores da pasta, Teich e Luiz Henrique Mandetta.