Situação do presidente exige um comportamento diferente, diz cientista político


Da CNN, em São Paulo
21 de maio de 2020 às 23:30

Diante da reunião entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com governadores e líderes do Congresso, cujo resultado foi um arrefecimento das tensões entre as partes e a concordância nos termos do pacote de ajuda aos estados, o cientista político Murillo de Aragão pondera que o movimento do presidente aconteceu por conta de sua situação política.

“O presidente é guiado por instintos, então sabe que sua situação política requer um comportamento diferente,” diz Murillo, que vê com bons olhos o encontro e a maneira como ele transcorreu, mas faz um alerta.

“Não podemos assegurar que a paz será duradoura, vivemos momento de conflito institucional, falta de dinheiro e disputas políticas.”

Murillo ainda avalia que Bolsonaro não irá largar suas narrativas, mas que as ações de diálogo são resultado de aproximação do Governo Federal com o centrão. “A mudança de postura do presidente é como uma tentativa.