Randolfe Rodrigues: ficou claro que Bolsonaro quis interferir na Polícia Federal

Para o líder da oposição no Senado, vídeo da reunião ministerial de 22 de abril compromete o presidente

Da CNN, em São Paulo
22 de maio de 2020 às 22:35


O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse à CNN nesta sexta-feira (22) que ao assistir o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), ficou claro e comprovado que ele incorreu em crime de obstrução de Justiça e quis interferir na Polícia Federal.

Randolfe também falou sobre as declarações dos ministros, como a de Abraham Weintraub (Educação), que sugeriu mandar prender os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)

        Leia também:

        Reunião ministerial de Bolsonaro: assista ao vídeo na íntegra e leia transcrição

        'Moro sabia das regras do jogo', diz Bolsonaro após divulgação de vídeo

"Respeito posições divergentes, mas isso é típico de regimes autoritários", afirmou.

Para o senador, o que mais o causou espanto foi que a reunião aconteceu há um mês e, até então, o Brasil já tinha milhares de mortes por conta do novo coronavírus, e a pandemia quase não é tratada por Bolsonaro, e nem pelos ministros.