Celso de Mello nega acesso de Flávio Bolsonaro a depoimento de Paulo Marinho

Horas antes, Celso de Mello decretou sigilo sobre ambas as oitivas

Daniel Adjuto
Por Daniel Adjuto, CNN  
26 de maio de 2020 às 00:29
O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF)
Foto: Divulgação/STF

O ministro Celso de Mello negou que o senador Flávio Bolsonaro e sua defesa tenham acesso ao depoimento do empresário Paulo Marinho e do chefe de gabinete do parlamentar, Miguel Ângelo Braga Grillo. 

Horas antes, Celso de Mello decretou sigilo sobre ambas as oitivas. Na decisão, o ministro alegou que Flávio não é investigado e não foi intimado a prestar esclarecimentos no inquérito que corre no STF contra Jair Bolsonaro e Sergio Moro. O decano cita ainda que há jurisprudência do Supremo no sentido de que não cabe o contraditório em fase pré-processual sob pena de atrasar a fase investigatória. 

O ministro determinou que o procurador-geral da República e a delegada Christiane Corrêa Machado sejam comunicados da decisão com urgência, inclusive por WhatsApp. 

No início da noite de segunda-feira, a defesa de Flávio Bolsonaro pediu ao STF que o parlamentar ou seus advogados fossem autorizados a acompanhar depoimentos prestados à PF e ao MPF dentro da investigação que apura suposta interferência política de Jair Bolsonaro na Polícia Federal.