Manifestantes jogam tinta vermelha na rampa do Palácio do Planalto


Da CNN
08 de junho de 2020 às 10:42 | Atualizado 08 de junho de 2020 às 12:57

Manifestantes jogaram tinta vermelha e colocaram cruzes na ponta da rampa do Palácio do Planalto, em Brasília, na manhã desta segunda-feira (8).

De acordo com testemunhas, uma pessoa passou de moto e jogou o material no local. Um homem sujo de tinta foi detido por seguranças do Planalto.

Equipes de limpeza já lavaram o local e tiraram o material.

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI) afirmou que o responsável foi identificado e "entregue às autoridades policiais para adoção das medidas legais cabíveis".

Em nota, o GSI disse que o prédio do Palácio do Planalto é um bem público, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e foi vítima de um ato de vandalismo.

O presidente Jair Bolsonaro foi com auxiliares até o topo da rampa. Ele observou o local, mas não falou com a imprensa. Antes, o ministro do GSI, Augusto Heleno, foi até o início da rampa.

Tnta vermelha na rampa do Palácio do Planalto
Tnta vermelha na rampa do Palácio do Planalto
Foto: CNN (08.jun.2020)
Tnta vermelha na rampa do Palácio do Planalto
Tnta vermelha na rampa do Palácio do Planalto
Foto: CNN (08.jun.2020)
Tnta vermelha na rampa do Palácio do Planalto
Tnta vermelha na rampa do Palácio do Planalto
Foto: CNN (08.jun.2020)
 

Bolsonaro fala sobre adversários

Em breve discurso na posse do novo Secretário Nacional de Justiça, Cláudio de Castro Panoeiro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez referência aos protestos contra seu governo.

"Mais que um momento, é uma constância os problemas que o governo enfrenta com aqueles que não aceitaram perder no voto as eleições em 2018", disse o presidente, ao apontar que a atuação de Panoeiro será de extrema importância para o Brasil.

"A todo tempo nos fustigam com as mais absurdas acusações, buscando uma maneira de nos deslegitimar, de nos agredir, de nos desacreditar perante a opinião pública, mas o governo tem se mantido firme."

(Com Estadão Conteúdo)

(Edição: Sinara Peixoto)