Itamaraty chama bisneto da princesa Isabel de 'alteza imperial', título extinto


André Spigariol, da CNN em Brasília
10 de junho de 2020 às 20:25
Bertrand de Orleans e Bragança

Bertrand de Orleans e Bragança

Foto: Reprodução/Facebook

A Fundação Alexandre de Gusmão (Funag), ligada ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), se referiu nesta quinta-feira (10) a Bertrand de Orleans e Bragança – bisneto da Princesa Isabel – como “sua alteza imperial real”. Os títulos de nobreza foram extinto após a Proclamação da República, que deu fim à monarquia no Brasil. 

A menção da Funag ao título imperial de Bertrand se deu em uma postagem no Twitter em que é anunciada uma palestra do herdeiro do extinto trono imperial brasileiro, que atua como um porta-voz da causa monárquica no país. Atualmente, a Casa Imperial do Brasil é chefiada por Luiz Gastão de Orleans e Bragança, irmão mais velho de Bertrand. Os dois são os primeiros na suposta linha sucessória ao trono pelo ramo de Vassouras da família imperial.

No Brasil, os títulos de nobreza foram extintos pelo presidente Deodoro da Fonseca, em 1890, no primeiro governo republicano da história do país. Apenas as ordens imperiais de Aviz e do Cruzeiro, criadas pelo Império e destinadas a militares, foram mantidas na República. De acordo com o decreto 277-F, de 22 de março de 1890, “são incompatíveis com a índole de um governo democrático distinções que não exprimem remuneração de serviços prestados à Pátria”. 

A CNN procurou o Itamaraty para obter esclarecimentos, mas não obteve retorno até a publicação desta nota.