Deputado preso na operação Furna da Onça nomeia professor de luta como assessor

Instrutor de kickboxing divulgará trabalho feito na área do esporte e trará demandas, justificou Luiz Martins (PDT)

Leandro Resende, da CNN no Rio de Janeiro
17 de junho de 2020 às 18:52
Plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj)
Foto: Otacílio Barbosa/Alerj

O deputado estadual do Rio de Janeiro Luiz Martins (PDT) nomeou o professor de kickboxing Rafael Vinicius Gomes Bertho como seu assessor parlamentar. A nomeação foi publicada hoje (17) no Diário Oficial.

Martins é um dos cinco deputados com mandato que foram presos no âmbito da Operação Furna da Onça, realizada no final de 2018.  As prisões ocorreram em um desdobramento  Lava Jato e prendeu deputados que participariam de esquema de corrupção liderado pelo ex-governador Sérgio Cabral. Martins foi solto em outubro de 2019 e, junto de outros quatro parlamentares envolvidos no caso, retomou seu cargo no último dia 28 de maio, após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). 

Leia e assista também

Witzel não cuidou do parlamento, diz André Ceciliano, presidente da Alerj

Chefe de gabinete de Flávio nega ter participado de reunião sobre operação da PF

Rafael Vinícius Gomes Bertho é registrado na Federação de Kickboxing no Rio de Janeiro e, de acordo com registros nas redes sociais, já deu aula ao lado de grandes nomes das artes marciais mistas como o ex-campeão do UFC José Aldo. Em 2018, Bertho recebeu uma homenagem do vereador da cidade do Rio de Janeiro Daniel Martins (PDT), filho do deputado Luiz Martins. Na justificativa, o atleta é descrito como "um exemplo a ser seguido" por sua "determinação aliada à coragem, ao espírito esportivo e à paixão pela vida". 

À CNN, o deputado afirmou que Rafael Bertho "foi uma pessoa muito importante em sua campanha" e que, em seu gabinete, terá a função de divulgar o trabalho feito pelo parlamentar na área do esporte, "além de trazer demandas". "O kickboxing sempre me ajudou muito. Sou o autor da lei que criou o dia do esporte no estado". Pelo cargo a que foi nomeado, o professor de kickboxing terá salário mensal de R$ 983,57.

Amanhã (18), Martins será ouvido pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Rio. Os deputados avaliam a possibilidade de um processo de cassação dele e dos outros deputados envolvidos na Furna da Onça que retomaram seus mandatos em maio.