Após prisão de Queiroz, Planalto busca desvincular Bolsonaro de Wassef

Ideia é afastar Wassef da órbita do Palácio do Planalto e mostrar que o vínculo jurídico que de fato existe é entre o advogado e o senador Flavio Bolsonaro

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
18 de junho de 2020 às 15:31 | Atualizado 18 de junho de 2020 às 17:32

O Palácio do Planalto determinou a sua equipe jurídica que faça uma nota em que deixe claro que não há vinculação jurídica entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o advogado Frederick Wassef, após a prisão de Fabrício Queiroz em um imóvel que pertence ao advogado em Atibaia, no interior de SP.

O texto da nota ja foi aprovado pelo presidente. Ele sera assinado pelos advogados Antonio Pitombo e Karina Kufa.

A ideia é afastar Wassef da órbita do Palácio do Planalto e mostrar que o vínculo jurídico que de fato existe é entre o advogado e o senador Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ).