Temperatura subiu mais com vídeo de reunião que com Queiroz preso, diz senador

Vice-líder do governo no Congresso, Marcio Bittar disse que Flávio Bolsonaro "está pagando por ser filho do presidente da República"

Da CNN, em São Paulo
19 de junho de 2020 às 17:55

O s

O senador Marcio Bittar (MDB-AC), vice-líder do governo no Congresso, afirmou em entrevista à CNN nesta sexta-feira (19) que a prisão preventiva de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), não é a maior crise do governo de Jair Bolsonaro. Para ele, a temperatura da semana em que foi divulgado o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril foi “a mais alta possível”. 

Bittar afirmou também acreditar que Flávio “está pagando por ser filho do presidente da República”.

Assista e leia também:

Ilação, diz Flávio Bolsonaro sobre pagamento de Queiroz à escola de suas filhas

Queiroz pagou mensalidades escolares de filhas de Flávio Bolsonaro, diz MP

O senador disse ainda que, apesar da prisão de Fabrício Queiroz -- que foi encontrado dentro de um imóvel de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro, em Atibaia (SP) -- seu apoio ao governo de Jair Bolsonaro “não se altera”.

"Meu apoio ao governo se dá em torno da agenda que ele tem para o país, e não das relações pessoais”, disse.

Bittar afirmou ainda que, junto com outros parlamentares, tem atuado para que os três poderes consigam em harmonia”.

(Edição: Bernardo Barbosa)