Em velório, Bolsonaro diz que missão das Forças Armadas é defender democracia

"A nossa missão, a missão das Forças Armadas, é defender a pátria, é defender a democracia", declarou o presidente no Rio

Estadão Conteúdo
21 de junho de 2020 às 17:58 | Atualizado 21 de junho de 2020 às 18:43

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (21) durante o velório de um jovem paraquedista que morreu neste sábado (20), em um treinamento, que a missão das Forças Armadas é defender a democracia.

"A nossa missão, a missão das Forças Armadas, é defender a pátria, é defender a democracia. E como dizia (aquele) que se tornou um grande amigo, o ex-ministro Leônidas Pires Gonçalves (ministro do Exército durante o governo de José Sarney e que morreu em 2015), nós estamos a serviço da vontade da população brasileira", disse num determinado trecho do discurso.

Leia também:

Toffoli diz que Forças Armadas não são poder moderador

Forças Armadas não são poder moderador, decide Fux em liminar

São Paulo, Rio e Brasília têm manifestações pró e contra o governo

Bolsonaro tentou confortar os pais do soldado Pedro Lucas Ferreira Chaves, que tinha de 19 anos. "A sua dor é a dor de todos nós. Temos a certeza que o Deus pai todo misericordioso já o acolheu", disse o presidente. "Levo parte da sua dor comigo. Sou pai de cinco filhos e peço a Deus que não passe por um momento como a senhora (mãe), seu marido, padrasto e esposo, avô e demais familiares estão vivendo no momento", continuou Bolsonaro para os parentes do paraquedista.

Segundo o Comando Militar do Leste (CML), Chaves morreu na manhã deste sábado depois de sofrer um acidente durante um lançamento de paraquedistas na Base Aérea dos Afonsos. O presidente Bolsonaro foi membro da Brigada de Infantaria Paraquedista em sua carreira no Exército.