Carlos Bolsonaro pede no STF explicação a Freixo sobre post no Twitter

Segundo os advogados de Carlos, Freixo acusou Bolsonaro e seus filhos publicamente de crimes sem explicitar quais seriam essas violações

Da CNN, em São Paulo
30 de junho de 2020 às 09:47 | Atualizado 30 de junho de 2020 às 10:10

Advogados do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), entraram com uma petição no STF (Supremo Tribunal Federal) nesta terça-feira (30) para obter um pedido de explicações junto ao deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), acerca de declarações publicadas sobre o vereador e o presidente no Twitter na semana passada. 

Segundo os advogados de Carlos, Freixo acusou Bolsonaro e seus filhos publicamente de crimes sem explicitar quais seriam essas violações em uma publicação na rede social. 

"Formação de milícia, atos violentos contra asinstituições democráticas, disseminação de fake
news... São muitos os crimes de Sara Winter. Nenhum deles é mais grave do que os cometidos
por @jairbolsonaro e seus filhos", escreveu Freixo.

Para Flávio Eduardo Wanderley Brito, advogado de Carlos Bolsonaro, Freixo pratica "sabotagem argumentativa" contra o presidente e seus filhos. No limite, segundo ele, o deputado federal pode ter incorrido em crime contra a honra.

"Assim, na forma do artigo 144 do Código Penal, visa este petitório obter esclarecimento do Notificado/Interpelado, com as devidas e pontuais explicações sobre alcance, equivocidade, ambiguidade ou dubiedade em suas declarações", conclui o advogado na petição.