Mala de dinheiro e arma são apreendidas em operação contra ex-governador do DF

Agnelo Queiroz foi encaminhado ao departamento da Polícia Civil para prestar esclarecimentos sobre a arma

Basília Rodrigues e Vianey Bentes, da CNN, em Brasília
23 de julho de 2020 às 08:53 | Atualizado 23 de julho de 2020 às 11:48

A operação desencadeada na manhã desta quinta-feira (23) em Brasília, que investiga suposta propina em contratos da Saúde, localizou um arma na casa do ex-governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz. Na casa de uma empresária, por onde a investigação também passou, foi localizada uma mala com aproximamente R$ 250 mil em notas de reais e de dólares.

Agnelo Queiroz foi encaminhado ao departamento da Polícia Civil para prestar esclarecimentos sobre a arma.

Leia também:
MP e Polícia Civil realizam operação em SP e RJ contra desvios na saúde

Já a mala foi apreendida na casa de Adriana Zanini, vice presidente do Ibesp, o Instituto Brasília para o Bem-estar do Servidor. O presidente da instituição Luiz Carlos do Carmo, que também não detém mandato político, é investigado. Há suspeita de que os recursos sejam fruto de desvios de contratos públicos.

A investigação mira um suposto esquema da gestão de Queiroz, de 2004 a 2010. De acordo com a apuração, o ex-governador e o ex-secretário da Saúde do DF Rafael Barbosa teriam sido beneficiados com 10% de um contrato de marketing da secretaria no valor de R$ 4,62 milhões, o que corresponderia a R$ 462 mil de propina.

Mala de dinheiro é encontrada em casa da empresária Adriana Zanini em Brasília
Foto: MPDFT/Divulgação (23.jul.2020)