Bolsonaro diz que projetos sociais, em grande parte, não resgatam pobres

Em inauguração de escola cívico-militar no Rio de Janeiro, presidente afirma que a única forma de resgatar pobres é 'dar a eles conhecimento'

Jéssica Otoboni e Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
14 de agosto de 2020 às 11:03 | Atualizado 14 de agosto de 2020 às 12:38

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta sexta-feira (14), durante inauguração de uma escola cívico-militar no Rio de Janeiro, que programas sociais, em grande parte, não resgatam os pobres e defendeu que a única forma de resgatá-los é dar a eles conhecimento.

"Geralmente quem entra nessas escolas (cívico-militares) são os filhos dos mais pobres. E é uma maneira de nós mostrarmos que queremos realmente resgatar o pobre – não apenas através de projetos sociais, que em grande parte, não resgatam – é dando-lhes o devido conhecimento", disse o presidente na cerimônia.

“Essa escola vai ser um marco. Tenho certeza que deve estar havendo uma corrida de pais querendo matricular seus filhos aqui, porque sabem que aqui começa e aqui ele realmente solidifica algo para seu futuro, que através do conhecimento ninguém os tirará.”

Assista e leia também:
Aprovação de Bolsonaro sobe em meio à pandemia, diz Datafolha
Popularidade de Bolsonaro faz governo sonhar com novos aliados

O presidente Jair Bolsonaro e o prefeito do RJ, Marcelo Crivella, em inauguração de escola cívico-militar
Foto: Marcos Corrêa -14.ago.2020 / PR

O presidente defendeu ainda que esse modelo de escola vai ajudar a mudar a educação no país pois dará “meios e autoridade” para os professores exercerem seu trabalho. “É quase como um quartel, se não tiver hierarquia e disciplina ele não cumpre sua missão”, afirmou.

Ele disse também que o objetivo da inauguração de escolas cívico-militares no país é formar jovens que sejam bons profissionais, empregados e patrões. “Um bom liberal e não apenas como acontece em parte no Brasil ainda, apenas um militante político.”

Bolsonaro citou os estados do Amazonas e Goiás como exemplos de locais onde as escolas cívico-militares apresentam bons resultados. “Tem escolas, mais de 100 nesses dois estados, onde alunos no último ano são aprovados para universidades da sua região.”

Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares é uma iniciativa do Ministério da Educação, em parceria com o Ministério da Defesa. A proposta é implantar 216 escolas cívico-militares em todo o país, até 2023, sendo 54 por ano.

Assista e leia também:
Bolsonaro está ‘99%’ decidido a voltar ao PSL e se reunirá com Bivar para acordo
Anvisa derruba retenção de receita para cloroquina e ivermectina, diz Bolsonaro

Bolsonaro aproveitou o discurso para fazer um aceno ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, do Republicanos. Ele destacou que os dois foram aspirantes a oficial no mesmo período e atribuiu sua eleição a Deus. 

"Cheguei sem TV, sem fundo partidário, mas tínhamos o povo e, acima de tudo, Deus. Sem 90% dos brasileiros que são cristãos, não chegaríamos a lugar nenhum".

(Com informações de Paula Martini, da CNN, no Rio, e da Reuters)