Após indiciamento, PSD decide suspender Flordelis e já fala em expulsão

Deputada federal é acusada de ter mandado matar seu marido, Anderson do Carmo de Souza

Por Igor Gadelha, CNN  
24 de agosto de 2020 às 07:56 | Atualizado 24 de agosto de 2020 às 10:35

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, afirmou nesta segunda-feira (24) à CNN que a legenda deverá suspender a filiação da deputada federal Flordelis (RJ), após ela ser indiciada sob a acusação de ter mandado matar seu marido, Anderson do Carmo de Souza.

Leia também:

Deputada Flordelis é indiciada acusada de mandar matar o marido

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD)
Foto: Fernando Frazão - 25.jun.2019 /Agência Brasil

“Desde o início, por conta das investigações, o partido se manifestou publicamente dizendo que aguardava a conclusão da investigação. Com o indiciamento, o partido vai agora analisar a suspensão da filiação ou medida próxima a isso”, afirmou Kassab à coluna.

Ex-ministro das Comunicações, o dirigente evitou dar uma data exata para a direção da sigla determinar a suspensão. Ele adiantou, porém, que a legenda deverá expulsar a parlamentar, após a condenação dela pela Justiça. “Ou antes disso”, ponderou.

Mais tarde, em nota geral à imprensa, Kassab informou que o corpo jurídico do PSD "adotará as medidas para a suspensão imediata" de Flordelis e que, "a partir dos desdobramentos perante a Justiça, serão adotadas as medidas estatutárias para a expulsão da parlamentar dos seus quadros."