PF apreende 'dossiê Lava Jato' e menção a pasta anti-crime em gabinete de Witzel

Entre outras apreensões estava protocolos de intenção de medidas de enfrentamento do coronavírus em cidades do Rio de Janeiro e um HD com senha

Daniel Adjuto
Por Daniel Adjuto, CNN  
28 de agosto de 2020 às 13:00 | Atualizado 28 de agosto de 2020 às 13:10

A Polícia Federal apreendeu doze itens no Palácio Guanabara na Operação Tris in Idem. A CNN teve acesso à lista de materiais.

Em uma cristaleira que fica na antessala do gabinete do governador, foi encontrado e apreendido um “Dossiê Lava Jato – Caso Denatran”. 

 

Leia também

Witzel diz que não tem 'um papel' de prova contra ele e ataca subprocuradora

Pastor Everaldo lidera grupo criminoso no RJ, diz decisão de ministro do STJ

Witzel lidera uma sofisticada organização criminosa no Rio, diz MPF

Na mesa de trabalho do governador Wilson Witzel, os policiais federais encontraram um bloco de anotações intitulado “crimes conexos com eleitorais”. Em uma das páginas, segundo o auto de busca e apreensão, havia a expressão “pasta anti-crime”. 

Na mesa de trabalho de Witzel também havia um “parecer jurídico do escritório Nilson Naves Advogados Associados” referente, segundo a PF, ao Instituto Unir Saúde, organização social investigada na operação Placebo.

Na sala do chefe de gabinete de Witzel, Rafael Dias, foram recolhidos dois protocolos de intenção para adoção de medidas de enfrentamento ao coronavírus dos municípios de Maricá e Niterói.

Os policiais também copiaram informações do computador do governador. Todo material passará por perícia e pode ser usado na investigação.

Segundo a defesa de Wilson Witzel, os itens apreendidos “são peças de defesa assinadas pelo advogados e matérias de jornais”.

Veja algumas imagens:

Lista de itens apreendidos no gabinete de Wilson Witzel durante apreensão da Operação Tris in Idem (28.ago.2020)
Foto: CNN Brasil
Lista de itens apreendidos no gabinete de Wilson Witzel durante apreensão da Operação Tris in Idem (28.ago.2020)
Foto: CNN Brasil