Toffoli anuncia que STF fará sessões por videoconferência até o final do ano


Gabriela Coelho e Guilherme Venaglia, da CNN em Brasília e em São Paulo
09 de setembro de 2020 às 17:34
O presidente do STF, ministro Dias Toffoli

O presidente do STF, ministro Dias Toffoli

Foto: Rosinei Coutinho - 1º.jul.2020/STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, anunciou que a Corte seguirá fazendo as suas sessões plenárias por videoconferência até o final do ano judiciário de 2020. 

Segundo Toffoli, a medida se deve à pandemia do novo coronavírus e à necessidade de manter o distanciamento social.

Assista e leia também:

Quem é Luiz Fux, que assumirá como presidente do Supremo Tribunal Federal

‘A quem interessa briga entre Poderes?’, questiona Toffoli após homenagem

O anúncio foi feito no último dia de Toffoli como presidente do STF. De acordo com o anúncio, a medida foi decidida em acordo com o ministro Luiz Fux, atual vice-presidente do Supremo e que assume o comando da Corte nesta quinta-feira (10).

Dias Toffoli tomou posse como presidente do Supremo Tribunal Federal em setembro de 2018, para um mandato de dois anos que agora se encerra.

Tradicionalmente, o Plenário do STF elege como presidente o ministro que assumiu há mais tempo e ainda não ocupou o comando da Corte.

Toffoli é ministro do Supremo desde 2009, quando foi indicado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para assumir a vaga aberta após a morte de Carlos Alberto Menezes Direito. Indicado por Dilma Rousseff, Fux integra o STF desde 2011.