Damares decide demitir mulher de blogueiro bolsonarista investigado pelo STF

Exoneração foi publicada no Diário Oficial da União nesta terça-feira (22)

Por Igor Gadelha, CNN  
21 de setembro de 2020 às 07:45 | Atualizado 22 de setembro de 2020 às 07:59

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, decidiu demitir a secretária nacional de Políticas de Promoção de Igualdade Racial da pasta, a jornalista e cineasta indígena Sandra Terena.

Sandra é casada com o blogueiro e jornalista bolsonarista Oswaldo Eustáquio, que é investigado e chegou a ser preso pela Polícia Federal, em junho, com base no inquérito que apura financiamento de atos antidemocráticos no Brasil.

Segundo apurou a CNN com fontes do ministério, Damares comunicou sua decisão à secretária. A exoneração foi publicada no Diário Oficial da União nesta terça-feira (22).

Assista e leia também:
Com ajuda em campanha, Damares chama Pazuello de 'meu general predileto'
Em live com Bolsonaro, Damares diz que deputada Flordelis 'enganou todo Brasil'

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves
Foto: Julio Nascimento - 13.jul.2020 / PR

A demissão ocorre ao mesmo tempo em que a PF investiga se a contratação de Sandra no ministério de Damares teria alguma relação com o financiamento dos atos antidemocráticos. 

A auxiliares na pasta, a ministra teria reclamado que a secretária estaria apoiando, nos bastidores, algumas iniciativas e ações de “ativismo” do marido.

O cargo de Sandra deve ser assumido por Ezequiel Roque, atual número dois da Secretaria de Políticas de Promoção de Igualdade Racial.

Procurada, Damares não quis se pronunciar. Sandra não foi localizada.