Bolsonaro reclama com ministro da Educação por receber opositores do governo

Presidente pediu que Milton Ribeiro ‘filtre mais’ quem ele recebe no MEC

Por Igor Gadelha, CNN  
23 de setembro de 2020 às 08:35 | Atualizado 23 de setembro de 2020 às 13:04

Dois meses após tomar posse, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, já começou a ser alvo de fritura no Palácio do Planalto. Em reunião nesta terça-feira (22), o próprio presidente Jair Bolsonaro reclamou com o titular do MEC das agendas do ministro com opositores do governo.

Segundo auxiliares presidenciais ouvidos pela CNN, na conversa, Bolsonaro pediu que Ribeiro filtre mais quem recebe no ministério. E, se tiver que receber opositores do Planalto por obrigação, que não saia divulgando positivamente esses encontros.

Leia também:
Somos vítimas de campanha brutal de desinformação, diz Bolsonaro na ONU; leia discurso
'Brasil hoje é visto como pária internacional', diz ex-ministro

Deputada Tabata Amaral e ministro Milton Ribeiro
Foto: Reprodução/Twitter/Tabata Amaral

Um dos eventos que motivou a reclamação foi uma audiência do ministro com parlamentares da oposição, na última quarta-feira (16), para discutir a volta às aulas presenciais nas escolas. Entre os deputados, estava Tabata Amaral (PDT-SP), que postou uma foto do encontro nas redes sociais.

De acordo com auxiliares presidenciais, o chefe do Palácio do Planalto teria pedido para o ministro não ser “ingênuo” e dito que Ribeiro se autossabota ao receber opositores, pois desagrada não só Bolsonaro como a base de apoio ao presidente.

À CNN, aliados do ministro disseram que ele ponderou com Bolsonaro que recebeu os deputados da oposição por serem integrantes de uma comissão externa “legítima” da Câmara que acompanha o MEC. Explicou ainda que foi a própria Tabata que pediu para tirar a foto.