Governador interino do Rio anuncia os novos secretários de Educação e Saúde

Ex-deputado estadual Comte Bittencourt e o médico Carlos Alberto Chaves ocuparão as pastas da Educação e da Saúde, respectivamente

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro*
25 de setembro de 2020 às 13:36 | Atualizado 25 de setembro de 2020 às 18:15

O ex-deputado estadual Comte Bittencourt e o médico Carlos Alberto Chaves são os novos secretários estaduais da Educação e da Saúde, respectivamente, do Rio de Janeiro. A reunião que selou o acordo aconteceu na presença do governador em exercício, Cláudio Castro, nesta sexta-feira (25), no Palácio Guanabara. A informação foi confirmada à CNN pelo próprio Comte Bittencourt.

De acordo com o candidato a vice-governador na chapa de Eduardo Paes em 2018, a primeira missão na secretaria estadual de Educação é definir a data para o retorno das aulas presenciais no estado. “Essa é a prioridade para nós, mas precisamos primeiro entender a situação na pasta”, afirmou Comte Bittencourt.

Leia também:
Witzel mantém esperança de escapar do impeachment, agora no Tribunal Misto
TJ-RJ convoca sessão para sortear indicados ao tribunal de impeachment de Witzel
Cláudio Castro também precisa se explicar, diz relator do impeachment de Witzel

O ex-deputado federal aceitou o cargo após ter recusado em um primeiro momento o comando da secretaria estadual no dia 17 de setembro. A insistência de Cláudio Castro e a promessa de “carta branca” para atual gestão foram os motivos para a resposta positiva em se tornar o segundo nome à frente da pasta.

Já Carlos Alberto Chaves é o quarto secretário de Saúde desde o início do mandato do governador afastado Wilson Witzel (PSC). O primeiro, Edmar Santos, é investigado por suspeitas de irregularidades nos contratos de Saúde do RJ durante a pandemia de Covid-19 e responde por corrupção e organização criminosa.

O segundo nome da secretaria de Saúde ficou a cargo de Fernando Ferry, diretor-geral do Hospital Universitário Gaffree e Guinle. Após mais de um mês, o segundo comandante deixou o cargo alegando o cargo por não ter a chamada “carta branca” para trabalhar. Alex Bousquet, o terceiro, pediu afastamento por motivos pessoais.

Comte Bittencourt é o segundo a assumir a pasta da Educação que estava sob comando interino da subsecretária Cláudia Lasry Martins desde o dia 16, quando Pedro Fernandes foi exonerado do cargo. Fernandes é investigado na 2ª fase da Operação Catarata por supostos desvios em contratos de assistência social no estado entre 2013 e 2018.

*Estagiário sob supervisão de Maria Mazzei