Brasil tem mais de meio milhão de candidatos nas eleições municipais

Enquanto aguardam análise da Justiça Eleitoral, candidatos já podem fazer campanha a partir de domingo; prazo para registro de candidatura termina neste sábado

Guilherme Venaglia e Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
26 de setembro de 2020 às 06:00 | Atualizado 26 de setembro de 2020 às 20:07
Urnas eletrônicas usadas nas eleições brasileiras
Foto: Divulgação

O prazo para que partidos políticos e coligações informem à Justiça Eleitoral candidaturas a prefeito, vice-prefeito e vereador dos 5.570 municípios brasileiros nas eleições municipais de 2020 encerra-se neste sábado (26).

Às 20h, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contabilizava 540.394 candidatos registrados. Destes, 502.307 eram candidatos a vereador, 19.059 a vice-prefeito e 19.028 candidatos a prefeito.

O número mais alto de candidatos a vice refere-se, entre outras situações possíveis, a alterações feitas. Eventuais substituições são registradas como uma nova candidatura e a desistência é homologada à parte pela Justiça Eleitoral.

Com esses números, as eleições municipais de 2020 já são as com o maior número de candidatos desde 2000, quando a votação no país foi 100% eletrônica pela primeira vez.

Assista e leia também:

CNN anuncia debates entre candidatos a prefeito de São Paulo e Rio

Quem são os candidatos a prefeito de São Paulo nas eleições de 2020?

Quem são os candidatos a prefeito do Rio de Janeiro nas eleições de 2020?

Podcast: Eleições de 2020 e as novas regras para candidatos e partidos

Até então, o recorde havia sido em 2016, com 496.887 candidatos em todo o país – 463.372 disputaram vagas de vereador, 16.950 de vice-prefeito e 16.565 de prefeito. 

Os pedidos de candidatura agora passam a ser julgados pelos tribunais regionais eleitorais (TREs), que analisarão os documentos apresentados, como a aprovação das candidaturas em convenção e a elegibilidade dos concorrentes apontados.

Enquanto aguardam essa deliberação, os candidatos já podem começar a fazer campanha a partir de domingo (27).

Nas maiores cidades do país, já há a confirmação de um número levemente maior de candidatos a prefeito. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, foram onze candidatos em 2016. Na capital paulista, até este sábado, 13 já haviam sido registrados. Na capital fluminense, eram 14.

A CNN promoverá debates entre os candidatos a prefeito de São Paulo e entre os candidatos a prefeito do Rio de Janeiro. No primeiro turno, os encontros ocorrerão, respectivamente, nos dias 9 e 10 de novembro, na semana que antecede a votação.

Em razão da pandemia do novo coronavírus, as datas do pleito foram adiadas. O primeiro turno, que estava agendado para o primeiro final de semana de outubro, acontecerá em 15 de novembro. O segundo turno ocorrerá duas semanas depois, em 29 de novembro, nas cidades em que for necessário.