Arthur Lira sofre revés em articulação na Câmara dos Deputados

Renata Agostini e Barbara Baião, da CNN, em Brasília
13 de outubro de 2020 às 19:49

Uma nova debandada do bloco do centrão, que é liderado por Arthur Lira, aconteceu. O PTB e o Pros decidiram deixar o grupo e se unir ao PSL, que tem a maior bancada da Câmara, ao lado do PT.

O movimento desidrata ainda mais o bloco do centrão porque, no final de julho, o MDB e o DEM já haviam decidido romper a aliança. 

A decisão dessas três siglas foi formar um outro bloco, só com os três partidos. E esse novo bloco já nasce como o segundo maior da Câmara, com 61 deputados. O maior é o bloco do centrão, de Lira. 

E por que favorece Rodrigo Maia? Porque o líder do PSL, Felipe Francischini, disse que esse novo bloco vai apoiar Elmar Nascimento para o comando da Comissão Mista de Orçamento. Elmar é o candidato de Maia.

À CNN, Francischini disse que a decisão foi tomada há duas semanas e oficializada nesta terça-feira (13), e que o acordo feito no início do ano para nomear Elmar será cumprido.

Já Arthur Lira, líder do PP, defende a nomeação de Flávia Arruda, do PL, partido que segue no blocão.

O pano de fundo disso tudo é a sucessão na presidência da Câmara. Arthur Lira é um dos interessados na cadeira.