DEM pede acesso a inquérito contra senador que escondeu dinheiro na cueca

No documento, o partido justifica que precisa ter acesso aos autos para adotar eventuais medidas disciplinares contra o parlamentar

Por Igor Gadelha, CNN  
15 de outubro de 2020 às 16:52 | Atualizado 15 de outubro de 2020 às 16:54

O Democratas protocolou, na tarde desta quinta-feira (15), uma petição ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, pedindo acesso ao inquérito que investiga o senador Chico Rodrigues (RR) por suposto desvio de recursos destinados ao combate à Covid-19. No documento, o partido justifica que precisa ter acesso aos autos para adotar eventuais medidas disciplinares contra o parlamentar.

“Escorado no exclusivo propósito de acompanhar o desenrolar das investigações para, se for o caso, adotar eventuais medidas disciplinares estatutariamente previstas contra o filiado Francisco de Assis Rodrigues, é que o DEM Nacional requer a Vossa Excelência acesso aos autos do procedimento apuratório”, diz a sigla na petição, assinada pelo advogado Fabrício Mendes Medeiros.

Leia e assista também

Bolsonaro retira Chico Rodrigues do cargo de vice-líder do governo

'Meu governo são os ministros', diz Bolsonaro sobre vice-líder no Senado

Flagrado com dinheiro na cueca, vice-líder do governo diz crer na Justiça divina

Barroso é o relator do inquérito do Supremo. Mais cedo, o ministro da Corte determinou o afastamento do senador do mandato parlamentar por 90 dias. A decisão será agora submetida ao plenário do Senado, a quem caberá a palavra final sobre a manutenção ou não do afastamento determinado pelo ministro. 

Mais cedo, a coluna noticiou que a cúpula do DEM avalia suspender a filiação do senador, após a Polícia Federal encontrar cerca de R$ 30 mil em dinheiro vivo escondidos na cueca do parlamentar, durante uma operação nesta quarta-feira (14). O temor da sigla é de que o fato prejudique os candidatos da legenda nas eleições municipais deste ano.