Sebastião Melo quer escolas cívico-militares e fim da quarentena em Porto Alegre


Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
15 de outubro de 2020 às 17:45

O candidato do MDB a prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, afirmou nesta quinta-feira (15), sabatinado pela CNN, que encerrará completamente medidas de quarentena contra a Covid-19, caso vença o pleito deste ano.

Para Melo, mesmo em um eventual caso de segunda onda, a capital gaúcha precisa manter abertas as atividades econômicas. "Nós vamos tem que conviver com os protocolos necessários, mas a cidade não pode parar", afirmou o deputado estadual.

"Se eu for prefeito, e tiver alguma coisa ainda fechada no início de janeiro, eu vou abrir todos os setores econômicos da cidade", disse o candidato do MDB, para quem "o gestor atual cometeu muitos equívocos durante a pandemia", em referência ao atual prefeito e candidato à reeleição, Nelson Marchezan Júnior (PSDB).

Sebastião Melo citou a presença do PRTB, do vice-presidente Hamilton Mourão, na sua coligação e afirmou que pretende inaugurar escolas cívico-militares em Porto Alegre.

Assista e leia também:

Quem são os candidatos a prefeito de Porto Alegre nas eleições de 2020?
Veja como vai ser votar durante a pandemia da Covid-19
O que pode e o que não pode na propaganda eleitoral de 2020?

Questionado pela âncora Daniela Lima sobre o custo elevado desse modelo, ele disse que se trata de um "sucesso" pedagógico e que não sabe quantas unidades poderão ser inauguradas. "Não vou dizer que vão ser uma, duas, três. Quantas forem possíveis nós vamos fazer em Porto Alegre", afirmou o ex-vice-prefeito.

Ainda a respeito de educação, Melo afirma pretender realizar um "sistema híbrido", alternando modelos presencial e à distância, mas disse ainda não ter o formato, porque quer abrir diálogo com pais e professores.

"Nós vamos ter turno inverso, vamos fazer ensino híbrido, porque parte tem condição de acessar a internet e outros não, e também uma central de conteúdos. Não faremos nada por decreto", argumenta.

Candidato a prefeitura de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), em entrevista para

Candidato a prefeitura de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), em entrevista para a CNN

Foto: CNN (15.out.2020)

Finanças

Além de Mourão, o candidato Sebastião Melo citou afinidades com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

O postulante do MDB prometeu suspender os aumentos de IPTU previstos para os próximos anos e inaugurar um programa de restaurantes populares de campanha.

"Se o vagão da economia não vai bem, o vagão da saúde, da assistência, todos esses não têm dinheiro. Nós vamos ter que criar restaurantes populares de campanha. E tudo isso requer dinheiro", afirmou.

Questionado sobre como fazer o projeto com uma arrecadação menor, Melo disse acreditar que reduzir impostos estimule a atividade econômica e compense eventuais perdas.

Perfil

Sebastião Melo é formado em Direito, foi vereador, vice-prefeito de Porto Alegre e é deputado estadual. Foi presidente da Câmara Municipal da capital gaúcha.

Em 2016, se candidatou à prefeitura de Porto Alegre e chegou ao segundo turno, quando foi derrotado por Nelson Marchezan. Seu candidato a vice-prefeito de é o vereador Ricardo Gomes (DEM).

A CNN sabatina, nesta semana, os quatro candidatos a prefeito de Porto Alegre que ocupam os primeiros lugares nas intenções de voto segundo a última pesquisa do instituto Ibope. Sebastião Melo (MDB), com 11%, ocupa o terceiro lugar.

A primeira posição é ocupada pela candidata Manuela D'Ávila (PCdoB), com 24%, a segunda pelo candidato José Fortunati (PTB), com 14%, e a quarta por Nelson Marchezan Júnior (PSDB), com 9%.

A pesquisa Ibope foi colhida entre os dias 3 e 5 de outubro, ouvindo 805 pessoas. O questionário foi registrado sob o indicador RS-07152/2020, com nível de confiança de 95% e margem de erro de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O contratante da pesquisa é a TV RBS, afiliada da TV Globo no Rio Grande do Sul.