Flávio Bolsonaro vai a Noronha com passagem paga pelo Senado, mas alega equívoco

Não há registros no site do Senado de pedido de reembolso para as passagens de Fernanda, mulher do senador, nem para a hospedagem do casal

Noeli Menezes Da CNN, em Brasília
31 de outubro de 2020 às 19:02 | Atualizado 31 de outubro de 2020 às 19:32
Fernanda e Flávio Bolsonaro em foto publicada em julho pela mulher do senador
Foto: Reprodução/Instagram


O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) disse neste sábado (31) que sua equipe cometeu um “equívoco” ao pedir ao Senado o reembolso de suas passagens para passar o feriado de Finados em Fernando de Noronha com sua mulher, Fernanda.

A informação foi revelada pelo site "Metrópoles". Segundo informações disponíveis no site do Senado, o reembolso de R$ 1.361,19 foi solicitado no dia 13 de outubro para os trechos Recife-Fernando de Noronha, na quinta-feira (29), e Fernando de Noronha-Brasília, na próxima terça-feira (3), pela Azul. 

Além disso, o senador pediu o ressarcimento de R$ 256,47, no dia 29 de setembro, para voar pela Latam na última quarta-feira (28) de Brasília a Recife, onde pernoitou antes de embarcar para a ilha. 

Não há registros no site do Senado de pedido de reembolso para as passagens de Fernanda nem para a hospedagem do casal. No entanto, em nota, Flávio diz que fez também “a solicitação para cancelar os pedidos de diárias”.

Segundo o comunicado, “houve um equívoco da equipe que emitiu as passagens para Fernando de Noronha. As passagens foram pagas pelo próprio senador, mas a equipe, por engano, pediu reembolso”.

Voos do senador Flavio Bolsonaro a Fernando de Noronha
Foto: Reprodução