RealTime Big Data: Bruno Covas lidera com 27% em São Paulo

Foram entrevistadas 1.200 pessoas, por telefone, entre os dias 29 e 31 de outubro; a margem de erro é de 3 pontos percentuais

Luiz Fernando Toledo e Vital Neto, da CNN
02 de novembro de 2020 às 17:39 | Atualizado 02 de novembro de 2020 às 17:55
Pesquisa eleitoral São Paulo

 

Pesquisa do instituto RealTime Big Data/CNN Brasil aponta que o candidato Bruno Covas (PSDB) lidera a disputa para a Prefeitura de São Paulo, com 27%.

Segundo a pesquisa, disputam o segundo lugar os candidatos Celso Russomanno (Republicanos), com 17%, e Guilherme Boulos (PSOL), com 12%. Como a margem de erro é de três pontos, para mais ou para menos, eles estão tecnicamente empatados. 

O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número de identificação SP07600/2020. 

Foram entrevistadas 1.200 pessoas, por telefone, entre os dias 29 e 31 de outubro. O nível de confiança é de 95%. Isto significa que se a mesma pesquisa fosse feita 100 vezes, o resultado seria o mesmo, dentro da margem de erro, em 95. 

Bruno Covas, atual prefeito de São Paulo, oscilou positivamente três pontos em relação à pesquisa anterior do instituto, feita entre 14 e 17 de outubro, quando tinha 24%. Já Russomanno, que tinha 25% e liderava numericamente, caiu oito pontos.

Em seguida estão os candidatos Márcio França (PSB), que oscilou de 8% para 10%; Jilmar Tatto (PT), que está com 4% e Arthur do Val/Mamãe Falei (Patriota), que oscilou de 1% para 3%.

Andrea Matarazzo (PSD) oscilou de 3% para 2%; Joice Hasselmann (PSL) atingiu 2% e Orlando Silva (PCdoB), 1%. 

A candidata Marina Helou (Rede), que teve 1% na primeira rodada de pesquisas, não pontuou. Também não pontuaram Antonio Carlos (PCO), Vera (PSTU) e Levy Fidelix (PRTB). 

Nulos e brancos somam 13%, três pontos porcentuais a mais do que na pesquisa anterior. Outros 9% não souberam responder.


Estimulada e variação de pontos percentuais (p.p.) em relação à pesquisa anterior

Bruno Covas (PSDB): 27% (+3 p.p.)

Celso Russomanno (Republicanos): 17% (- 8 p.p.)

Guilherme Boulos (PSOL): 12% (sem variação)

Márcio França (PSB): 10% (+ 2 p.p.)

Jilmar Tatto (PT): 4% (sem variação)

Arthur do Val/Mamãe Falei (Patriota): 3% (+ 2 p.p)

Andrea Matarazzo (PSD): 2% (-1 p.p)

Joice Hasselmann (PSL): 2% (sem variação)

Orlando Silva (PCdoB): 1% (sem variação)

Marina Helou (Rede): 0% (-1 p.p.)

Antônio Carlos (PCO): 0% (sem variação)

Vera (PSTU): 0% (sem variação)

Levy Fidelix (PRTB): 0% (sem variação)

Nulo/Branco: 13% (+ 3 p.p.)

Não sabe: 9% (sem variação)

 

A pesquisa, amostral, é representativa da população do município com 16 anos ou mais. Ou seja: os entrevistados seguem um padrão semelhante ao da população total, respeitando-se a proporção por idade, região geográfica e sexo. 

Esta é a segunda de uma série de rodadas de pesquisas divulgadas com exclusividade pela CNN em 11 capitais brasileiras (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Recife, Fortaleza, Curitiba, Belém, Palmas, Goiânia), além das cidades paulistas Campinas e Guarulhos. Juntas, essas cidades concentram 26,9 milhões de eleitores, que correspondem a 18,23% do eleitorado brasileiro.

 

Pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea, quando se pergunta o candidato favorito do entrevistado sem apresentar uma lista de opções, o candidato Bruno Covas (PSDB) também lidera numericamente, com 14%, empatado na margem de erro com Guilherme Boulos (PSOL), com 9% e celso Russomanno (Republicanos), com 8%. 

Em seguida aparecem Márcio França (PSB), com 6%; Arthur do Val/Mamãe Falei (Patriota) com 3%; Jilmar Tatto (PT), com 3% e Andrea Matarazzo (PSD), com 1%. 

Outros nomes foram citados por 1%; 16% responderam nulo/branco e 39% não souberam responder a pesquisa espontânea. Confira a lista:

 

Bruno Covas (PSDB): 14%

Guilherme Boulos (PSOL): 9%

Celso Russomanno (Republicanos): 8%

Márcio França (PSB): 6%

Arthur do Val/Mamãe Falei (Patriota): 3%

Jilmar Tatto (PT): 3%

Andrea Matarazzo (PSD): 1%

Outros: 1%

Nulo/branco: 16%

Não sabe: 39%

 

Rejeição 


O candidato Celso Russomanno (Republicanos) lidera a lista de rejeição, ou seja, de candidatos em que o entrevistado disse que não votaria. Nesta pergunta os entrevistados poderiam escolher quantas opções quisessem. Veja a lista completa e a variação de pontos porcentuais entre a pesquisa anterior e a atual: 


Celso Russomanno (Republicanos): 42% (+10 p.p.)

Jilmar Tatto (PT): 30% (+12 p.p)

Guilherme Boulos (PSOL): 25% (+5 p.p.)

Levy Fidelix (PRTB): 24% (+11 p.p.)

Bruno Covas (PSDB): 21%

Joice Hasselmann (PSL): 19% (+3 p.p.)

Arthur do Val (Patriota): 16% (+2 p.p.)

Andrea Matarazzo (PSD): 15% (+2 p.p.)

Márcio França (PSB): 15% (+2 p.p.)

Marina Helou (Rede): 15% (+1 p.p.)

Antonio Carlos (PCO): 14%

Orlando Silva (PCdoB): 14% (+1 p.p.)

Vera (PSTU): 14%

 

Russomanno lidera entre os de renda mais baixa e evangélicos; Covas ganha entre católicos e de renda mais alta

 

Se analisado o recorte de renda dos entrevistados, Russomanno (Republicanos) fica numericamente à frente entre os que recebem até dois salários mínimos, com 25% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Covas (PSDB), em 22%.

Já entre a parcela mais rica, com cinco ou mais salários mínimos, a vantagem de Bruno Covas sobre Russomanno é de 21 pontos porcentuais: o atual prefeito fica com 32% e Russomanno, com 11%. 

O candidato Russomanno fica à frente de Covas se considerada a população evangélica, com 33%, seguido por Márcio França (14%) e Bruno Covas, com 11%, empatados na margem de erro.

Entre católicos a liderança fica com Covas, com 35%, seguido por Russomanno (13%), Boulos (11%) e Márcio França (10%), empatados na margem de erro.

 

Maioria em São Paulo aprova Covas e desaprova Doria e Bolsonaro


A pesquisa também incluiu perguntas sobre aprovação do prefeito Bruno Covas, do governador João Doria e do presidente Jair Bolsonaro.

A gestão do presidente Jair Bolsonaro é desaprovada por 58% dos entrevistados e aprovada por 33% na capital paulista.

O governador João Doria foi reprovado por 49% e aprovado por 39%. O prefeito Bruno Covas é o único que aparece com mais aprovação do que rejeição: 56% aprovam sua gestão, enquanto outros 33% desaprovam. Veja os resultados:


Avaliação do presidente Jair Bolsonaro na capital paulista

Aprovo: 33%

Desaprovo: 58%

Não sabe: 9%


Avaliação do governador João Doria na capital paulista

Aprovo: 39%

Desaprovo: 49%

Não sabe: 12%


Avaliação do prefeito Bruno Covas

Aprovo: 56%

Desaprovo: 33%

Não sabe: 11%