Rafael Greca (DEM) é reeleito no 1º turno em Curitiba

Atual prefeito conquistou mais quatro anos para administrar a capital paranaense, com mandato até dezembro de 2024

Lorena Lara, da CNN, em São Paulo
15 de novembro de 2020 às 20:03 | Atualizado 15 de novembro de 2020 às 23:23

 

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), foi reeleito neste domingo (15) no primeiro turno das eleições com 59,74% dos votos válidos. Líder isolado nas pesquisas de intenção de voto durante toda a campanha, Greca concorreu com outros 15 candidatos.

Ele derrotou Fernando Francischini (PSL), Jorge "Goura" Brand (PDT), João Guilherme (Novo), Christiane Yared (PL), João Arruda (MDB), Caroline Arns (Pode), Paulo Opuszka (PT), Marisa Lobo (Avante), Zé Boni (PTC), Professora Samara (PSTU), Renato Mocelin (PV), Letícia Lanz (PSOL), Camila Lanes (PCdoB), Diogo Furtado (PCO) e Eloy Casagrande (Rede).

Em segundo colocado ficou Goura, com 13,26%, seguido de Francischini, com 6,26% e de João Guilherme, com 4,84%. 

Tendo Eduardo Pimentel (PSD) como vice, a coligação de Greca foi a maior entre os chapas para o executivo municipal. Chamada Curitiba Inteligente e Vibrante, contou com dez partidos: DEM, PSD, PP, PSB, PTB, PSC, PMN, PRTB, Cidadania e Republicanos.

Leia também:
Acompanhe a apuração das eleições municipais de 2020

Rafael Greca (DEM) foi reeleito para a prefeitura de Curitiba em 2020
Foto: CNN Brasil

Dos 16 candidatos curitibanos, 13 foram de partidos que concorreram isoladamente. 

O vice da chapa, Pimentel, mudou de partido em abril, trocando o PSDB pelo PSD. A movimentação tirou da disputa os pré-candidatos Ney Leprevost, que sairia pelo PSD, e Luciano Ducci, que concorreria pelo PSB.

Greca, de 64 anos, chega ao terceiro mandato como prefeito de Curitiba, que já governou de 1993 a 1997. Engenheiro e economista, ele começou sua carreira política em 1983, quando foi eleito vereador da capital.

Depois disso, foi deputado estadual, deputado federal, atuou como secretário da Comunicação Social do Paraná e como ministro do Esporte e Turismo, entre 1999 e 2000, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.

Ele governará Curitiba até 2024.