Fernando Molica: Bolsonaro tem que mostrar lista de quem compra madeira ilegal

Radar Político, da CNN Rádio, aborda o discurso do presidente brasileiro na abertura da cúpula dos Brics

Da CNN
17 de novembro de 2020 às 12:22 | Atualizado 17 de novembro de 2020 às 12:44

No quadro Radar Político, da CNN Rádio, desta terça-feira (17), Caio Junqueira, Fernando Molica e Igor Gadelha analisam o discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na cúpula dos Brics, no qual ele prometeu que revelará nos próximos dias quais países comprariam madeira ilegal da Amazônia.

“O Bolsonaro prometeu que vai dar uma lista dos países que dizem que defendem a Amazônia, mas compram madeira ilegal do Brasil. Se realmente tiver essa lista de países, é importante. Mas não basta só anunciar, tem que apresentar”, disse Molica.

“O presidente também podia aproveitar e soltar a lista que prometeu, há alguns meses, com provas de que a eleição de 2018 – que, por sinal, ele venceu – foi fraudada. Ele prometeu essas provas e estamos esperando”, completou. 

Para Junqueira, quando Bolsonaro fala da agenda ambiental, que é um tema super sensível para seu governo, ele sempre coloca o assunto em duas frentes.

Assista e leia também:
Bolsonaro diz que irá revelar países que compram madeira ilegal da Amazônia
Cúpula do Brics: Bolsonaro diz que OMS e OMC necessitam de reformas
Uma montanha de dinheiro está pronta para a economia global no pós-pandemia

“Primeiro, com um aceno à ala ideológica, aos bolsonaristas raiz; a outra é que, de fato, a política externa brasileira considera que há uma hipocrisia dos países ricos ao cobrarem medidas do Brasil que eles não cumpriram”, explicou.

Gadelha comentou também outro ponto tratado pelo presidente: a cobrança de reformas na Organização Mundial de Saúde (OMS) e na Organização Mundial do Comércio (OMC) .

“O presidente reforça esse discurso num momento em que ele perde um aliado importante na defesa desse discurso: o norte-americano Donald Trump, um dos principais críticos no cenário internacional da OMS”, disse.

“Mesmo com a derrota de Trump, o presidente Bolsonaro marca posição mostrando que pretende, sim, continuar com esse discurso.”

Igor Gadelha, Caio Junqueira e Fernando Molica comandam o Radar Político, na CNN Rádio
Foto: CNN Brasil