Terceiro colocado em SP, França diverge do PSB e não apoiará Boulos

O ex-governador anunciou que não enxerga que seu projeto seja representado por nenhum dos candidatos que estão no segundo turno da capital

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
20 de novembro de 2020 às 17:39 | Atualizado 20 de novembro de 2020 às 17:56

 

Terceiro colocado nas eleições para a Prefeitura de São Paulo, o ex-governador Márcio França (PSB) anunciou que estará neutro no segundo turno da disputa, que opõe Bruno Covas (PSDB) a Guilherme Boulos (PSOL).

"Estamos certos que aqueles mais de 728 mil cidadãos, que pensaram como eu, e que deram seu voto ao nosso projeto para dirigir a capital, não se encontram nas propostas e nos perfis dos candidatos pré-selecionados", disse França pelas redes sociais.

Mais cedo, o partido do ex-governador, o PSB, anunciou apoio a Boulos no segundo turno. Sem entrar em detalhes, França escreveu que "não faço o que não estou convencido, nem meus eleitores. Não aceito empurrões".

Assista e leia também:

PSB anuncia apoio à candidatura de Guilherme Boulos em São Paulo
Covas prioriza economia e Boulos temas sociais em 1º debate do segundo turno

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, disse que a posição é inteiramente favorável a apoiar Boulos. “Nós do PSB devemos apoiar todos os candidatos de esquerda que estão no segundo turno”, disse Siqueira.

Guilherme Boulos já conta com os apoios dos ex-candidatos Jilmar Tatto (PT), Marina Helou (Rede) e Orlando Silva (PCdoB).

Bruno Covas recebeu a declaração de voto de Andrea Matarazzo (PSD), Celso Russomanno (Republicanos) e Joice Hasselmann (PSL).