Rezende: Plano de vacinação partir do STF causa incômodo, mas deve ser definido

No quadro Liberdade de Opinião, Sidney Rezende analisou voto de Lewandowski sobre apresentação de plano de vacinação por governo federal

Da CNN
25 de novembro de 2020 às 11:50

 

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (25), Sidney Rezende avaliou que a decisão do ministro Ricardo Lewandowski, que votou a favor de que o governo apresente em 30 dias o plano de vacinação contra a Covid-19, é incômoda porque interfere no Executivo, mas é essencial o governo se preparar para a vacinação em massa da população. O ministro do Supremo marcou o julgamento em sessão virtual para o dia 4 de dezembro.

"O ideal é que essa postura de pressão surgisse do Congresso Nacional, se ele entender que o Executivo precisa agir de uma outra maneira. Eu fiquei incomodado porque acho que os Poderes precisam da independência para que possam funcionar da maneira mais harmônica possível. É quase como dizer 'presidente Bolsonaro, faça o plano e bota aqui na minha mesa'", disse, ponderando que, de fato, o governo precisa ter esse plano definido. 

Leia também:

STF julga no dia 4 de dezembro duas ações sobre vacina contra Covid-19
Quando as vacinas contra a Covid-19 estarão disponíveis para os brasileiros?
Pandemia derruba doação de sangue para menor patamar desde 2008

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (25.nov.2020)


 (Publicado por Leonardo Lellis)