Balanço do TSE indica que 583 urnas foram substituídas desde o início da votação

Ao todo, os postos de votação contam com 48.231 urnas de contingência

Murillo Ferrari e Jéssica Otoboni, da CNN, em São Paulo
29 de novembro de 2020 às 10:27 | Atualizado 29 de novembro de 2020 às 16:13

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou o quarto boletim às 16h deste domingo (29) sobre ocorrências nos colégios eleitorais de todo o Brasil durante a votação no segundo turno das eleições municipais de 2020.

Das mais de 97 mil urnas eletrônicas disponíveis para votação durante o pleito, 583 precisaram ser substituídas até o momento, o que representa 0,40% do total. Ao todo, os postos de votação contam com 48.231 urnas de contingência.

Assista e leia também:
2º turno das eleições 2020: 38 milhões de brasileiros vão às urnas neste domingo
Que medidas o TSE tomou para evitar novos problemas no segundo turno da eleição
Não votei no primeiro turno, posso votar no segundo?

Destaque para o estado de São Paulo, que tem mais de 36 mil urnas, onde ocorreram 175 trocas. O Tribunal Regional Eleitoral paulista informou que uma dessas substituições – na 347ª Zona Eleitoral, na Vila Matilde, zona leste da capital – foi por cédula de papel.

Em seguida, aparecem o Rio de Janeiro, com 165 urnas substituídas, e o Ceará, onde 52 equipamentos foram substituídos. Na outra ponta, o Acre não registrou nenhuma troca de urna.

Ao todo 38.284.410 eleitores estão aptos para escolher prefeitos – e vices – de 57 municípios. Esse número equivale a cerca de 25% das 147.918.483 que poderiam participar das eleições em primeiro turno, no último dia 15.

Eleitor vota no Colégio Liceu Salesiano Nossa Senhora Auxiliadora, em Campinas, interior de São Paulo
Foto: Denny Cesare - 29.nov.2020 / Código19 via Estadão Conteúdo