PGR recorre de decisão de ministro do STF sobre Lei da Ficha Limpa

Com o impasse, o presidente do Supremo, Luiz Fux, é quem decidirá como fica a questão

Da CNN, em São Paulo
21 de dezembro de 2020 às 20:02 | Atualizado 21 de dezembro de 2020 às 20:28


 
A Procuradoria Geral da República (PGR) entrou com recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar a decisão do ministro Nunes Marques que suspendeu, no último sábado (19), um trecho da Lei da Ficha Limpa, evitando que a sanção de inelegibilidade dada a condenados políticos ultrapasse o prazo de oito anos após a condenação.

Em sua decisão, o ministro suspendeu a expressão "após o cumprimento da pena", que fazia parte de um dispositivo da lei sobre as regras de inelegibilidade de candidatos - o que abre caminho para políticos que concorreram nas Eleições Municipais de 2020 mas tiveram o registro barrado pela Justiça Eleitoral.

Leia também
Nunes Marques suspende trecho da Lei da Ficha Limpa
Ministros do Supremo ‘tiram’ poder de Fux no recesso
Lava Jato queria prender ministros do STF, diz hacker em entrevista à CNN Brasil

A PGR pede a imediata anulação da decisão, ou que sejam mantidas as decisões judiciais tomadas com base no trecho questionado por Nunes Marques até que o plenário do STF decida sobre o assunto. Com o recesso da corte, a decisão cabe ao responsável pelo plantão, o presidente do Supremo, Luiz Fux.