Candidato de Maia à sucessão na Câmara acena a partidos de esquerda

Bárbara Baião, da CNN em Brasília
28 de dezembro de 2020 às 19:29 | Atualizado 28 de dezembro de 2020 às 19:49

 

Candidato à presidência da Câmara com o aval de Rodrigo Maia, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP) posicionou-se a favor de um documento de compromissos colocados pela oposição durante reunião virtual realizada nesta segunda-feira (28) com parlamentares de siglas como o PT, PDT, PSB e PCdoB.

Segundo o relato de participantes, o documento pedia a garantia de espaços aos partidos de esquerda em contrapartida ao apoio dessas siglas ao nome do emedebista. 

Entre os pontos levantados estão o respeito à proporcionalidade na relatoria de projetos e a não obstrução para instalar comissões parlamentares de inquérito (CPI) ou pautar projetos de decretos legislativos, que têm poder para sustar ato do Executivo, se houver a maioria. 

O texto, segundo fontes ouvidas pela CNN, deve ganhar uma versão final após pedidos de alteração feitos pelo PT, sigla que tem maior resistência a aderir à candidatura de Baleia Rossi.

Há petistas, por exemplo, que defendem lançar uma candidatura avulsa dentro do bloco, para marcar posição mais à esquerda, ou até mesmo aderir ao nome do deputado do PP Arthur Lira, candidato que tem se beneficiado da máquina do Executivo, com oferta de emendas e cargos em troca de apoio. 

O entorno de Baleia Rossi, no entanto, tem usado a distribuição das vagas na Mesa Diretora como forma de atrair o partido: como o PT tem a maior bancada, com 53 deputados, o partido teria direito à primeira escolha de vaga na Mesa caso endosse o nome do presidente do MDB.

A expectativa de aliados do parlamentar é de que a definição saia ainda nesta semana, para que o candidato lance oficialmente sua candidatura e também inicie viagens pelo país, dialogando inclusive com governadores, assim como Lira tem feito nas últimas semanas.