Lira defende Câmara 'mais previsível' em evento em Manaus

Deputado conta com o apoio de colegas de nove partidos: PP, PL, PSD, Republicanos, Avante, Patriota, Solidariedade, Pros e PSC

Lorena Lara, da CNN em São Paulo
07 de janeiro de 2021 às 11:11 | Atualizado 07 de janeiro de 2021 às 11:44
O deputado federal Arthur Lira, durante evento que oficializou sua candidatura à
O deputado federal Arthur Lira durante evento que oficializou sua candidatura à presidência da Câmara
Foto: CNN

O deputado federal Arthur Lira (PP-AL) defende uma Câmara "mais previsível" em um evento de campanha em Manaus na manhã desta quinta-feira (7). Apoiado pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido), o parlamentar é candidato à presidência da Casa. Nos últimos dias, Lira viajou pelo país, fazendo campanha ao lado de parlamentares que integram o bloco de sua candidatura.

Acompanhado pelos deputados amazonenses Pablo Oliva (PSL) e Marcelo Rodrigues (PL), Lira iniciou sua fala afirmando que as viagens que realiza pelo país desde terça-feira (5) buscam ouvir autoridades locais e suas pautas.

Leia também:
Aliados de Lira contam com metade da bancada do DEM em disputa na Câmara
Baleia se lança à presidência da Câmara e defende vacina e auxílio emergencial
Como funcionam as eleições para presidente da Câmara e do Senado

"O objetivo dessas viagens é ouvir as demandas. Estados como o meu, pequenino Alagoas, de bancadas numericamente diminutas na Câmara dos Deputados, têm que ser ouvidos", destacou. Oliva, que iniciou a coletiva, afirmou que Lira tem o apoio de sete dos oito deputados federais do Amazonas.

Lira usou o evento para destacar sua plataforma de campanha. "Meu compromisso é de uma Câmara diferente. Que nós façamos uma Câmara melhor, mais proporcional, mais transparente, mais previsível", disse.

"Não é possível que nós tenhamos uma pauta de votações na mais alta casa legislativa do país com pautas inseridas na madrugada, para [votação na] manhã do dia seguinte, sem nem relatório apresentado. Nós, ali, decidimos sobre vida, destino, economia e situação social de milhões de pessoas, de milhares de municípios."

Em sua fala, o candidato à presidência da Câmara afirmou que seu bloco não tem "absolutamente qualquer preconceito com qualquer tema de esquerda, direita e centro, contanto que esteja amadurecido na sociedade e tenha maioria para ser votado no parlamento". "Vamos respeitar a proporcionalidade partidária. Os maiores partidos terão mais relatoria, mas os menores também serão atendidos, dentro de rodízio proporcional", se comprometeu o deputado.

Apoiado pelo governo de Jair Bolsonaro, o deputado conta com o apoio de colegas de nove partidos: PP, PL, PSD, Republicanos, Avante, Patriota, Solidariedade, Pros e PSC.

Baleia Rossi (MDB-SP), candidato que tem o apoio do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), forma um bloco com onze partidos. Ele lançou sua candidatura na quarta-feira (6), quando discursou em defesa de que a vacina contra a Covid-19 seja distribuída a todos os brasileiros. “Temos que nos unir para cobrar uma vacina universal, vacina gratuita e para todos", afirmou Rossi.

A eleição para a presidência da Câmara ocorre em 1º de fevereiro e para que um candidato saia vitorioso, deve receber a maioria absoluta dos votos, ou seja, o apoio de ao menos 257 deputados.