Ala ideológica do governo Bolsonaro está na mira de dois gigantes, diz professor

Professor de relações internacionais Günther Rudzit analisou relação do Brasil com a China e os Estados Unidos

da CNN, em São Paulo
19 de janeiro de 2021 às 22:45


O professor de relações internacionais Günther Rudzit acredita que o governo Jair Bolsonaro está na mira de dois gigantes internacionais: a China e os Estados Unidos.

“O atraso no envio dos princípios ativos das vacinas é um duro sinal da ação chinesa para pressionar o governo brasileiro. Me lembrou muito quando a China queria que o Brasil reconhecesse o país como uma economia de mercado em 2004”, avaliou durante entrevista à CNN.

“Em agosto de 2004, dois navios brasileiros de carregamento de soja foram proibidos de descarregar. O governo chinês deixou o governo brasileiro saber que isso era um aviso para que se iniciassem negociações para estabelecer acordos comerciais”, argumentou Rudzit.

Ainda na visão do docente, se de um lado há pressão por parte do gigante asiático, por outro vamos começar a entrar em atrito com o governo Joe Biden, presidente eleito dos Estados Unidos, que tomará posse nesta quarta-feira (20). Especialmente no que diz respeito às questões do meio ambiente.

“Então os expoentes da ala ideológica do governo Bolsonaro estão na mira desses dois gigantes.”

(Publicado por Sinara Peixoto)