Bruno Araújo tem mandato prorrogado e seguirá como presidente do PSDB

Ex-deputado seguirá à frente da legenda até maio de 2022, adiando, ao menos temporariamente, os planos de João Doria de presidir a legenda

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
12 de fevereiro de 2021 às 15:40 | Atualizado 12 de fevereiro de 2021 às 16:10

Após dias de disputa interna, o PSDB decidiu nesta sexta-feira (12) prorrogar, por mais um ano, o mandato de Bruno Araújo como presidente nacional do partido.

O mandato do ex-deputado à frente da legenda venceria em maio. O movimento acontece após reação de parte da legenda ao movimento do governador de São Paulo, João Doria, que cogitava assumir o partido daqui a três meses.

A decisão que reconduziu Araújo foi tomada de forma unânime. Parte de um grupo de deputados que criticou os posicionamentos de Doria, o líder do PSDB, Rodrigo de Castro (PSDB-MG), elogiou a postura "agregadora" do presidente do partido.

Uma das posições defendidas pelo governador de São Paulo e criticada por esses parlamentares é o plano de expulsar do partido o deputado Aécio Neves (PSDB-MG). Em reação a Doria, há um movimento interna que estimula uma possível pré-candidatura presidencial do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB
Foto: Divulgação/PSDB

“Essa recondução é fruto do trabalho agregador do presidente Bruno Araújo e será importante para a nossa unidade e para que o partido siga ajudando a construir um país melhor”, afirmou o deputado, em nota publicada no site do PSDB.

Próximo a Doria, o presidente do PSDB de São Paulo, Marco Vinholi, afirmou que a prorrogação dos mandatos foi defendida pela executiva paulista, que avalia que "o momento requer que usemos todas as nossas forças no enfrentamento da pandemia".