Arthur Lira tenta solução sobre Daniel Silveira alinhada com o Supremo

A ideia é que os ministros aceitem que os deputados revoguem a prisão do deputado Daniel Silveira no plenário

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
17 de fevereiro de 2021 às 20:52 | Atualizado 17 de fevereiro de 2021 às 21:26

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, propôs um acordo ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux e ao ministro Alexandre de Moraes.

A ideia é que os ministros aceitem que os deputados revoguem a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL) no plenário, mas que a Corte transforme, já na audiência de custódia desta quinta-feira (18), a transformação da prisão em outras medidas cautelares. Seriam elas, por exemplo, a proibição de que ele utilize redes sociais, a utilização de tornozeleira eletrônica ou a conversão em prisão domiciliar. Lira pretende garantir ainda uma punição severa no Conselho de Ética da Câmara.

Deputado federal Daniel Silveira (PSL) é conduzido ao IML do Rio de Janeiro (RJ)
Deputado federal Daniel Silveira (PSL) é conduzido ao IML do Rio de Janeiro (RJ) para fazer exame de corpo de delito
Foto: Betinho Casas Novas/Futura Press/Estadão Conteúdo

 A expectativa entre lideranças e dirigentes partidários do Centrão é a de que o STF não deverá aceitar as condições propostas por Lira, ainda mais depois de a decisão de Alexandre de Moraes ter sido referendada por todos os 11 ministro da Corte e a Procuradoria-geral da República apresentar uma denúncia contra Daniel Silveira.

Com isso, a cabeça de Silveira seria entregue já na sessão do plenário nesta quinta-feira (17). A leitura dos dirigentes e lideranças é a de que não vale a pena a Casa se desgastar com a Corte em razão de Silveira, considerado um parlamentar ‘que “não é do corpo da casa”, segundo um dirigente do Centrão.