Rezende: Caso de Flávio Bolsonaro começou com chocolates e vai terminar em pizza

No quadro Liberdade de Opinião, Sidney Rezende comentou a anulação pelo STJ da quebra dos sigilos fiscal e bancário do senador Flávio Bolsonaro

Da CNN, em São Paulo
24 de fevereiro de 2021 às 10:30

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (24), Sidney Rezende comentou a anulação da quebra dos sigilos fiscal e bancário do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), decidida pela Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

Para o STJ, faltou fundamentação em duas decisões que autorizaram as quebras de sigilo a mando do juiz Flávio Itabaiana. Rezende concordou com o senador que, em entrevista à CNN após a decisão, classificou que a sua denúncia estava "esvaziada".

"É difícil esse caso porque tantos depósitos de até R$ 2 mil; depois se descobre que havia movimentação bem fora de esquadro em loja de chocolates; mais adiante, se verifica uma série de outros procedimentos suspeitos. E tudo isso agora vai dar nada. Começou com loja de chocolates e vai terminar em pizza", afirmou o jornalista.

"É o que disse o senador Flávio, no momento em que você retira [a quebra dos sigilos], você esvazia, desidrata, torna a denúncia e a suspeita sem comprovações robustas. Isso levará, certamente, à uma tendência da inocência dele ou arquivamento do processo", afirmou Rezende. "Mas aí precisamos saber o que vai acontecer com o Queiroz, que fazia esses depósitos todos - e era muito dinheiro."

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (24.fev.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por Leonardo Lellis)