Anulação de condenações de Lula gera 450 mil postagens nas redes em 1 hora

Trata-se de uma repercussão tão grande quanto, por exemplo, a saída do ex-ministro Sérgio Moro do governo Jair Bolsonaro, em 24 de abril de 2020

Iuri Pitta
Por Iuri Pitta, CNN  
08 de março de 2021 às 18:25 | Atualizado 08 de março de 2021 às 18:57

 A anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), decidida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin e divulgada na tarde desta segunda-feira (8), gerou repercussão recorde nas redes sociais.

Levantamento feito pela consultoria Arquimedes a pedido da CNN identificou 450 mil menções ao nome do petista em apenas uma hora. O número acumulado subiu para 800 mil postagens na hora seguinte.

Trata-se de uma repercussão tão grande quanto, por exemplo, a saída do ex-ministro Sérgio Moro do governo Jair Bolsonaro, em 24 de abril de 2020. Das 11h às 12h daquela data, foram aproximadamente 350 mil menções.

Na decisão desta segunda-feira, Fachin considerou o ex-juiz incompetente para julgar os processos que levaram à condenação de Lula relacionados ao tríplex do Guarujá e ao sítio de Atibaia, além de outros dois casos ligados ao Instituto Lula.

De acordo com a Arquimedes, na primeira hora, os apoiadores de Lula ocuparam 88% das menções ao ex-presidente. Além de compartilhamentos das notícias sobre a decisão, foram postadas celebrações e memes.

No espectro oposto, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro representaram 9% das menções sobre Lula, com ataques diretos ao ex-presidente e afirmações de que o petista ainda poderia voltar a ser condenado pela nova jurisdição dos processos - a Justiça Federal do Distrito Federal.

O ex-presidente Lula
Condenações do ex-presidente do STF na Justiça Federal do Paraná foram anuladas pelo ministro Edson Fachin
Foto: José Cruz/Agência Brasil (16.abr.2016)

Para a Arquimedes, chamou atenção a baixa adesão de internautas classificados como “lavajatistas”: apoiadores da Operação Lava Jato e liberais que se opõem tanto ao PT quanto a Bolsonaro representaram 3,5% das postagens.

Decisão do ministro Edson Fachin sobre processos de Lula repercutiu nas redes
Decisão do ministro Edson Fachin sobre processos de Lula repercutiu nas redes sociais
Foto: Reprodução