Suplente de Major Olimpio é empresário paulista; Marcos Pontes é o 2º na linha

Alexandre Luiz Giordano, o primeiro na fila a assumir, é empresário de mineração e disputou primeira eleição em 2018, filiado ao PSL

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
18 de março de 2021 às 17:07 | Atualizado 18 de março de 2021 às 17:18
Major Olimpio Suplente
Major Olimpio e os dois suplentes eleitos com ele em chapa nas eleições de 2018, Alexandre Giordano e Marcos Pontes
Foto: Reprodução/Facebook

O senador Major Olimpio (PSL-SP) morreu nesta quinta-feira (18) vítima da Covid-19, após cumprir dois dos oitos anos do mandato para o qual foi eleito em outubro de 2018, com 9 milhões de votos.

Caso aceite assumir o posto, o sucessor de Olimpio será Alexandre Luiz Giordano. O segundo suplente, que passa a ser o primeiro a partir de agora, é o ministro da Ciência e Tecnologia do governo Bolsonaro, o ex-astronauta Marcos Pontes.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Giordano tem 48 anos, se identificou como empresário e se elegeu filiado, assim como Olimpio, ao Partido Social Liberal (PSL), legenda a que pertencia o presidente Jair Bolsonaro, hoje sem partido.

O pleito de 2018 foi o primeiro em que Alexandre Giordano se candidatou. Em sua declaração de bens, o empresário declarou ser sócio de empresas nos ramos de metais e mineração. Ao todo, o suplente declarou possuir R$ 1,5 milhão em bens.

Em outubro de 2019, Giordano teve o nome citado em um esquema de corrupção no Paraguai. Segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, engenheiros que depuseram em uma CPI do Congresso do Paraguai sobre desvios na Usina de Itaipu disseram que o empresário se apresentou como "representante" do governo Bolsonaro para negociar a venda da energia excedente paraguaia ao Brasil.

“Ele se apresentou como um representante eleito do governo. Disse que poderia conseguir a permissão, porque era bem relacionado”, afirmou o engenheiro Pedro Ferreira, ex-presidente da estatal paraguaia Ande, em depoimento à época. 

Marcos Pontes

O segundo suplente eleito na chapa é Marcos Cesar Pontes, conhecido por ter sido o primeiro astronauta brasileiro. Pontes, de 58 anos, disputou a sua segunda eleição em 2018, tendo sido antes candidato a deputado federal em 2014 pelo PSB.

Desde janeiro de 2019, o ex-astronauta exerce o cargo de ministro da Ciência e Tecnologia, nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro. Em 2018, Pontes também se elegeu suplente pelo mesmo PSL, de Major Olimpio e Alexandre Giordano.

Senadores mortos por Covid-19

Major Olimpio é o terceiro senador brasileiro a morrer vítima da Covid-19. Antes, faleceram os senadores Arolde de Oliveira (PSD-RJ) e José Maranhão (MDB-PB).

O suplente de Arolde empossado foi o advogado Carlos Portinho (PL-RJ), enquanto Maranhão foi sucedido pela ex-deputada Nilda Gondim (MDB-PB).