Lewandowski determina compartilhamento de mensagens da Spoofing com a Receita

Ministro acatou um pedido feito pela AGU dentro de uma ação em que o ex-presidente Lula conseguiu acesso às mensagens

Gabriela Coelho, da CNN, em Brasília
18 de março de 2021 às 15:40
Ministro Ricardo Lewandowski, Supremo Tribunal Federal.
Ministro Ricardo Lewandowski no Supremo Tribunal Federal. Brasília, 18 de fevereiro de 2020.
Foto: Rosinei Coutinho/STF

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta quinta-feira (18) o compartilhamento com a Receita Federal de mensagens apreendidas na Operação Spoofing , que investiga atuação de hackers que invadiram celulares de autoridades. 

"Considerando que a Advocacia-Geral da União encaminhou requerimento do referido órgão fazendário a esta Suprema Corte, no qual solicita o acesso do 'inteiro teor das mensagens que dizem respeito à Receita Federal e a seus servidores, apuradas pela Operação Spoofing', com a finalidade de desencadear 'apuração interna e eventuais ajustes de procedimentos administrativos', autorizo o compartilhamento dos dados com o referido conteúdo juntados à presente reclamação", decidiu Lewandowski. 

O ministro acatou um pedido feito pela AGU dentro de uma ação em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu acesso às mensagens. A AGU fez o pedido após um ofício do secretário Especial da Receita, José Barros Tostes Neto, que informou nas mensagens "aparecem referências à Receita Federal e a seus servidores."

Ontem, Lewandowski negou um pedido do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (MDB-RJ), que também buscava garantir acesso às mensagens anexadas em ação penal. 

Em julho de 2019, a operação prendeu suspeitos de invadir celulares do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro e de integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba.