Parlamentares e autoridades lamentam a morte do senador Major Olimpio

Renato Barcellos, da CNN, em São Paulo
18 de março de 2021 às 17:29 | Atualizado 18 de março de 2021 às 18:13
Major Olimpio em entrevista à CNN em maio de 2020
Major Olimpio em entrevista à CNN em maio de 2020
Foto: CNN Brasil

Governadores, senadores e deputados de todos os espectros lamentaram a morte do senador Major Olimpio (PSL-SP). Membros do Judiciário e ministros de Estado também prestaram solidariedade.

Em nota, a Presidência do Congresso Nacional lamentou o falecimento do senador e decretou luto oficial de 24 horas. "As sinceras condolências do Parlamento Brasileiro à família, amigos e a todos os paulistas", disse o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Pelo Twitter, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, se solidarizou e enviou condolências aos familiares e amigos. O general também pediu "força e fé".

O ex-presidente da República Michel Temer disse que o senador "colaborou muito" nas duas vezes que em que ocupou a Secretaria da Seguranca Pública de São Paulo. "Combativo e atuante, deixa uma lacuna. Que Deus o tenha", declarou.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), foi ao Twitter prestar solidariedade à família e aos amigos do Senador Major Olímpio. "Infelizmente mais uma vítima da Covid-19", escreveu.

O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes prestou solidariedade à família do senador, aquem se referiu como "combativo" e "honrado policial militar em São Paulo".

Luiz Edson Fachin, ministro do STF, também se solidarizou aos familiares do senador e das demais vítimas do novo coronavírus.

“A enlutada nação brasileira continua a padecer desta tragédia”, lamentou Fachin. “Associo-me aos pesmas que Vossa Excelência vem de expressar ao falecimento do senador bem como de todas as milhares de vítimas que o País infelizmente tem registrado”, afirmou.

Ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, registrou homenagens pessoais a Olímpio em seu Twitter. Segundo Moro, o senador um grande homem público. "Triste pandemia. Tristes tempos", disse.

Em nota, o ministro da Economia, Paulo Guedes, chamou o senador de sincero, idealista e combativo. Segundo Guedes, Major Olimpio teve uma relevante trajetória política, exercendo mandatos de deputado estadual em São Paulo, deputado federal e senador.

João Roma, ministro da Cidadania, disse que recebeu com consternação a notícia do falecimento do senador. "Que Deus conforte a família e os amigos neste momento de dor e tristeza", lamentou.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, lamentou a morte de Olimpio, com o qual, segundo ele, sempre manteve um convívio respeitoso. "Que a sua família tenha força nesse momento difícil e que Deus o receba pela Sua infinita misericórdia", escreveu.

Ao lamentar a morte do senador, o deputado federal e filho do presidente da República, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), ressaltou que não torce pela morte de ninguém e pediu que "Deus conforte a família e amigos neste difícil momento". Outro filho do chefe do Executivo, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) também prestou sentimentos aos familiares e amigos.

Vice-líder do Governo no Senado, Jorginho de Mello (PL-SC), afirmou que ficou profundamente entristecido com a notícia e disse que a perda de Major Olímpio é irreparável para o Senado Federal. "Deixo minha solidariedade à família e aos amigos. Estou em oração por todos", declarou.

O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (REDE-AP), disse que recebeu consternado, a notícia do falecimento do Senador. "Envio meus sinceros e profundos sentimentos à família e aos amigos do Senador que, infelizmente, não resistiu à Covid-19", escreveu.

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) lamentou a morte de Olímpio e chamou o ex-PM de "valente com coração de menino". "Vai em paz amigo querido. Vai fazer falta demais", disse.