Bolsonaro escolhe delegado da PF para chefia do Ministério da Justiça

A dança nas cadeiras contempla uma articulação do governo para atenuar pressões pela demissão de ministros e atender aliados no Congresso

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
29 de março de 2021 às 23:14 | Atualizado 30 de março de 2021 às 10:07
Anderson Torres
O presidente Jair Bolsonaro reuniu-se com o secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres
Foto: Reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) escolheu o secretário de segurança pública do Distrito Federal, Anderson Torres, para o Ministério da Justiça, em substituição a André Mendonça, que reassume o posto de ministro da Advocacia-Geral da União, cujo ministro José Levi já entregou carta de demissão.

A dança nas cadeiras contempla uma articulação do governo para atenuar pressões pela demissão de ministros e atender aliados no Congresso.

O Ministério a ser assumido por Torres não será dividido, continuará sendo de Justiça e Segurança Pública. Torres é delegado da Polícia Federal e deve imprimir outro perfil à pasta, com pautas mais voltadas a redução dos níveis de criminalidade.