Bolsonaro aposta em perfil oposto a Ernesto Araújo ao nomear novo chanceler

Carlos Alberto França é o substituto em Ministério das Relações Exteriores

Da CNN
30 de março de 2021 às 00:33 | Atualizado 30 de março de 2021 às 07:47

Nesta segunda-feira (29) o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou seis mudanças no alto escalão do governo. Dentre as trocas, Ernesto Araújo será substituído por Carlos Alberto França no Ministério das Relações Exteriores. O analista de internacional da CNN, Lourival Sant'anna, analisa e compara os perfis de Ernesto Araújo e Carlos Alberto França e destaca que são "completamente opostos". 

"Ernesto Araújo é um líder nacionalista, religioso, antiglobalista, de extrema-direita e é assim que ele é descrito nas notícias internacionais e que sai com uma carta de demissão intempestiva, que sugere que ao demiti-lo o presidente Bolsonaro cedeu a pressões", diz Lourival. 

Em contrapartida, o novo chanceler, Carlos Alberto França, possui perfil mais moderado, em comparação ao antecessor.

"Já o Carlos Alberto França é moderado, pragmático, não é ideológico, é discreto, um colega o descreveu como muitíssimo habilidoso, fala muito bem de improviso. Está em Brasília desde 2011, principalmente no cerimonial, mas foi um dos poucos que ficou ao longo de quatro postos no exterior. Ele tem uma qualificação sim, embora não tenha experiência como embaixador no exterior", explica o comentarista. 

"Quem faz, na verdade, a política externa é o presidente, ele escolheu alguém muito diferente do Ernesto Araújo, ele vai querer ter uma política externa que vai desagradar a base mais restrita dele? É o que a gente vai ver", finaliza Lourival Sant'anna.

(Publicado por Sinara Peixoto)