Pacheco afirma ter confiança no compromisso das Forças Armadas de garantir a paz

Presidente do Senado disse também que o foco nacional deve ser o combate à pandemia de Covid-19

Renato Barcellos, da CNN, em São Paulo
30 de março de 2021 às 16:44 | Atualizado 30 de março de 2021 às 18:43

O presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que as mudanças promovidas com a reforma ministerial realizada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) devem ser enxergadas com naturalidade e afirmou que tem “absoluta confiança” no “amadurecimento civilizatório” do Brasil e no compromisso das Forças Armadas de “preservar e garantir a paz”.

“As Forças Armadas, que têm um compromisso constitucional de não promover a guerra, mas de preservar e garantir a paz. Esse é o compromisso das nossas Forças Armadas. De defesa da Constituição, do Estado Democrático de Direito. Nós temos plena e absoluta confiança nesse amadurecimento civilizatório do Brasil”, afirmou.

Ainda sobre a reforma ministerial e a saída conjunta dos três comandantes das Forças Armadas, Pacheco ressaltou que não faria nenhuma especulação. “Eu considero algo que deve se enxergado como uma mudança pelo Ministério da Defesa, algo que seve deve ser considerado por eles próprios”.

Presidente do Senado Federal, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG)
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Sobre o movimento do líder do PSL na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo, para pautar um projeto de lei que permite a decretação do Estado de Mobilização Nacional, o presidente do Senado classificou como “cortina de fumaça” e afirmou que o foco nacional deve ser o combate à pandemia.

“Não nos permitamos que fatos paralelos possam estabelecer uma cortina de fumaça em relação ao nosso grande problema hoje. Foco nacional é o combate à pandemia”, enfatizou.