Rezende: Bolsonaro precisa estar ao lado de auxiliares que não o contestem

No quadro Liberdade de Opinião, jornalista Sidney Rezende repercutiu mudanças feitas nos ministérios do governo federal

Da CNN, em São Paulo
30 de março de 2021 às 10:06

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (30), Sidney Rezende avaliou a reforma ministerial feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Pressionado pelo Congresso, em especial pelo Senado, e insatisfeito com alguns integrantes da cúpula do governo, Bolsonaro trocou o comando de seis ministérios em apenas um dia.

"Os presidentes do Brasil frequentemente fazem ajustes, reformas ministeriais, o problema é quando uma reforma muito profunda acontece em meio a uma específica crise. Quando havia, por exemplo, processo de impeachment já em andamento ainda no primeiro governante civil da redemocratização, Fernando Collor, ele também fez uma mudança ministerial tentando salvar o seu governo e não deu certo", afirmou Rezende.

"[Bolsonaro] gosta de se sentir seguro. Ele precisa estar ao lado de auxiliares que não o contestem, não o enfrentem, ao contrário, que até tenham liberdades, mas que elas sejam alinhadas com seu estilo e articulações que ele faça no governo. Ele deixou bem claro que os passos e orientações do seu governo no ambiente político serão feitas por ele próprio", disse o jornalista. "Todas as indicações são de pessoas que o presidente confia, são próximas a ele e certamente não criarão embaraço à sua gestão e mudança", concluiu. 

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (30.mar.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.