Marco Aurélio rebate Nunes Marques e diz que 'o novato está assanhado'

Marques, que é recém-chegado à corte, autorizou no fim de semana a reabertura de templos e igrejas em todo Brasil

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
06 de abril de 2021 às 10:25 | Atualizado 06 de abril de 2021 às 10:38
O ministro do STF Marco Aurélio
O ministro do STF Marco Aurélio
Foto: Carlos Moura - 11.dez.2019 / SCO - STF

O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, disse à CNN que "não é hipocrisia, mas realidade" a determinação de suspender cultos e missas presenciais no Brasil por causa do coronavírus. O decano se manifestou  em resposta ao ministro Nunes Marques, que afirmou ontem ao colunista da CNN Caio Junqueira ser "hipocrisia" não permitir a reabertura de templos e igrejas, enquanto outros estabelecimentos estão funcionando.

A avaliação, no entanto, foi rechaçada por outros ministros da Suprema Corte. "Vamos rezar em casa", enfatizou o decano. "O melhor altar é o lar", disse.

 

Sobre a postura de Nunes Marques indo na contramão do entendimento da corte, que no ano passado validou a autonomia de prefeitos e governadores em adotar medidas restritivas, o decano afirmou que "o novato está assanhado, está se sentindo".

Marques, que é recém-chegado à corte, autorizou no fim de semana a reabertura de templos e igrejas em todo Brasil. Nesta segunda-feira, o vice decano da corte Gilmar Mendes, em posição contrária, manteve a restrição a estabelecimentos religiosos em São Paulo.

O plenário da corte vai julgar o tema nesta quarta-feira.