Murillo de Aragão: Governo dependerá do Centrão na CPI da Covid-19

Possível instalação determinada pelo STF ao Senado pode mexer na relação política

Da CNN, em São Paulo
09 de abril de 2021 às 01:23 | Atualizado 09 de abril de 2021 às 17:20

A abertura de uma CPI da Covid-19 no Senado, determinada por decisão do ministro Luiz Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), pode tornar o governo mais dependente dos partidos do Centrão. A análise é do cientista político Murillo de Aragão.

"É um problema político porque antecipa o debate eleitoral no momento em que a Covid-19 castiga seriamente o país. O governo precisa ter apoio político porque, caso instalada, mesmo que o governo consiga indicar a maioria dos seus membros, será um tema delicado com problemas políticos, repercussões na popularidade do presidente. Tudo isso faz com que a dependência do Centrão na base de apoio aumente por conta da eventual instalação da CPI", avalia em entrevista à CNN.

Aragão elogia a reação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). "O senador teve uma atitude bastante prudente: como político, condenou a decisão, mas como presidente do Senado, acatou. O fato de ter a decisão do Supremo não é novidade, faz parte do fenômeno a judicialização da política. Hoje o poder é compartilhado entre os três poderes. A decisão de um poder pode ser revista por outro. Faz parte da democracia". 

O cientista político Murillo de Aragão (08.abr.2021)
O cientista político Murillo de Aragão (08.abr.2021)
Foto: Reprodução/CNN

(Publicado por Sinara Peixoto)