Frente Nacional de Prefeitos: CPI ampla teria dificuldade de ‘operacionalidade’

Presidente da FNP, Jonas Donizette afirmou em entrevista à CNN que presidente Jair Bolsonaro pega ‘um ou outro caso’ de gestor municipal e ‘generaliza’

Produzido por Vinícius Tadeu*, da CNN, em em São Paulo
13 de abril de 2021 às 08:40

Para o presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Jonas Donizette, a instauração da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado pode ajudar o Brasil na apuração dos problemas de gestão da pandemia causados pelo governo federal.

Donizette, no entanto, alegou obstáculos de "operacionalidade" para uma possível ampliação da investigação para incluir prefeitos e governadores.

Em entrevista à CNN nesta terça-feira (13), Donizette admitiu ainda "excessos" por parte de alguns gestores municipais, na cotação de preços de remédios e equipamentos para o combate da pandemia, e criticou o presidente Jair Bolsonaro por generalizar o assunto.

"É aí que o presidente se apega em algumas falas acusando gestores. Ele pega um caso ou outro, que merece ser punido, e generaliza. Vejo com muita dificuldade a operacionalidade de uma CPI tão ampla assim", disse.

Donizette afirmou também que não entende a "polêmica" em torno da abertura ou não da CPI.

A CPI deve começar a ser instalada hoje.

"Não é o Senado [que decide]. O Supremo já definiu que CPI é um instrumento da minoria; tendo 1/3 das assinaturas, ela deve ser aberta", disse Donizette.

Eleições no Congresso Nacional movimentam Brasília nesta segunda-feira (1º)
Imagens do Congresso Nacional, em Brasília
Foto: CNN Brasil (1º.fev.2021)

"O que temos de novo agora é que basicamente uma fala do presidente Bolsonaro [que motivou a ampliação da CPI], pois foi ele que suscitou essa questão de prefeitos e governadores.”

"No meu entendimento, essa CPI é um foco de investigação de atos e, principalmente, omissões do governo federal, que há um ano vem causando problemas na pessoa do presidente", completou Donizette.

"Acredito que se essa CPI for levada de forma séria, pode ajudar o Brasil", defendeu.

(*Supervisionado por Jorge Fernando Rodrigues)