Sidney Rezende: Censo é indispensável para mapear nova realidade do Brasil

No quadro Liberdade de Opinião, jornalista Sidney Rezende analisou decisão do STF para que governo federal realize Censo 2021, suspenso após cortes no Orçamento

Da CNN, em São Paulo
29 de abril de 2021 às 10:26

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (29), Sidney Rezende comentou a determinação do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), para que o governo garanta a realização do Censo 2021. Segundo o decano do STF, "a União e o IBGE, ao deixarem de realizar o estudo no corrente ano, descumpriram o dever específico de organizar e manter os serviços oficiais de estatística e geografia de alcance nacional."

Para Rezende, o Censo é um compromisso constitucional importante. "E por que é importante e deveria ter sido feito no ano passado? Todas as políticas públicas são bem feitas se tem um censo bem atualizado, o último é de 2010. Olha no entorno do seu bairro. Há 10 anos era a mesma coisa? Certamente 11 anos depois mudou muita coisa", analisou.

"Em alguns lugares a pobreza aumentou e aumentou muito. Em outros, tem gente mais idosa que precisa de tratamento de saúde diferenciado. Outros lugares têm postos de saúde fechados, mas unidades de saúde abriram em outros pontos. Essa nova realidade e novo mapeamento precisam serem feitos, é indispensável, porque assim o município, estado e a União têm condições de administrar melhor o seu orçamento e planejamento, distribuição e aplicação de recursos."

"Precisamos fazer o Censo. Podem dizer que é muito dinheiro, e é, mas R$ 2 bilhões para esse tipo indispensável de serviço, que evitará se ter fundo perdido, é preciso ser feito."

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (29.abr.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.