Depoimento de Nelson Teich na CPI é remarcado para esta quarta-feira (5)

Os questionamentos que seriam feitos ao médico estavam previstos para esta terça-feira (4), às 14h

Bia Gurgel, da CNN, em Brasília
04 de maio de 2021 às 14:47 | Atualizado 04 de maio de 2021 às 15:12
O ex-ministro Nelson Teich em pronunciamento de despedida
Foto: Adriano Machado/Reuters (15.mai.2020)

O depoimento do ex-ministro da Saúde Nelson Teich foi adiado para esta quarta-feira (5), às 10h, de acordo com a assessoria do presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM).

Os questionamentos que seriam feitos ao médico estavam previstos para a tarde desta quarta-feira (4).

Teich, que ficou apenas 29 dias no cargo, deve ser questionado sobre as negociações com as farmacêuticas sobre vacinas, já que foi na sua gestão que o governo começou esse processo.

Entre as perguntas está, por exemplo, o questionamento sobre o plano que Teich, ao deixar o ministério, disse ter recomendado ao governo e que nunca foi executado. O roteiro do relator prevê, ao menos, 36 perguntas ao ex-ministro.

O principal assunto, contudo, deverá ser a hidroxicloroquina, principal motivo de sua saída do governo. A ideia é mapear a responsabilidade de Bolsonaro na gestão. O ponto negativo que está no roteiro inicial de perguntas é o aumento exponencial de internações e óbitos durante seu período no cargo.